LAM (UFPEL) - Laboratório Multilinguagens




Projetos de Estensão




Ação Colaborativa de Apoio Escolar


2016. O projeto propiciará, através dos acadêmicos do Curso de Licenciatura em Educação do Campo (CLEC), apoio escolar para as crianças , da comunidade Vera Cruz, do município que estão com defasagem na aprendizagem, que estão Matriculadas nas escolas públicas do município de Sobradinho. O processo de seleção das crianças já foi organizado e executado pelo polo UAB do município de Sobradinho, RS, entre as escolas da rede pública de ensino do município, que procuraram o polo solicitando atendimento para seus alunos com defasagem de aprendizagem. através de uma parceria entre o CLEC, o polo e escolas públicas, organizadas pela coordenadora do polo Diana Muraro. A dinâmica funcionará através de encontros diários do contra turno escolar, pelo período de dois meses, na escola: Escola Municipal de Ensino Fundamental Dr. Adolpho Sebastiany, da comunidade Vera Cruz. Os acadêmicos serão orientados/acompanhados semanalmente pelos professores do CLEC. Cada acadêmico construirá um projeto de ensino voltado para o grupo com que trabalhará.



Feira de Ciências e Tecnologia do CLEC nos Polos AUB/UFPEL


2016. Feira de Ciências e Tecnologias para divulgação e discussão dos trabalhos e experimentos de Ciências e Tecnologias (C&T) desenvolvidos pelos acadêmicos do Curso de Licenciatura em Educação do Campo (CLEC), durante a ação de estágio nos anos iniciais do Ensino Fundamental (EF), nos polos Universidade Aberta do Brasil (UAB)/UFPel, com eleição dos trabalhos que mais despertaram interesse dos alunos e professores das escolas de EF dos municípios com polos que ofertam o CLEC.



Programa de Capacitação Docente do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância da Universidade Federal de Pelotas


Desde 2016. As capacitações docentes do CLMD ocorrem desde sua criação, mas com o primeiro decênio deste curso foi criado o Programa de Capacitação Docente do mesmo, um projeto de extensão vinculado ao Laboratório Multilinguagens da UFPel. As ações do Programa de Capacitação Docente do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância visam promover a inserção do sujeito na prática docente na modalidade EaD, bem como a reflexão sobre a formação qualificada do Licenciando em Matemática por meio de práticas promovidas pelo curso. Para tal, espera­se que com a capacitação docente os participantes: compreendam as singularidades da Educação a Distância; utilizem adequadamente ferramentas tecnológicas, como o Ambiente Virtual de Aprendizagem; conheçam e façam uso de técnicas de redação e produção textual; trabalhem de forma cooperativa e colaborativa para a promoção qualificada do curso. O Curso de Licenciatura em Matemática a Distância completa em 2016 seu primeiro decênio. Durante esta trajetória muitos conhecimentos foram produzidos e o curso deixou sua marca de qualidade e produção em mais de 100 Municípios dos estados do sul do Brasil. Atualmente o curso é ofertado pela UFPel em parceria com a UAB, fomentada pela CAPES, e esta última exige que o ingresso docente tenha como primeira ação uma capacitação. Unindo a exigência da agência de fomento com a necessidade de constante atualização que o curso possui, o programa de Capacitação Docente do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância põe em movimento ações de capacitação conforme as necessidades do mesmo. As ações são promovidas de forma semipresencial, com encontros presenciais nos polos e na sede e com atividades na modalidade a distância através do Ambiente Virtual de Aprendizagem.



GEFDDiM - Grupo de Estudos de Formação Docente a Distância em Matemática


Desde 2013. O Grupo de Estudos de Formação Docente em Matemática a Distância se inicia a partir das reuniões sistematizadas entre professores orientadores e coorientadores de estágios curriculares supervisionados do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância. O grupo contou desde sua formação com mais de 50 professores que se mobilizaram para compreender de que forma os conhecimentos de matemática da educação Básica podem ser trabalhados a distância com os alunos, e como constituir o conhecimento Matemático frente às diversas realidades encontradas no estado. O Curso que teve abrangência, em sua edição chamada UAB3 de 85 Municípios pelo Estágio em Educação Formal no Ensino Médio, ora denominado estágio Curricular Supervisionado III ou IV. Nesta etapa do CLMD foi criado o projeto. Atualmente o curso está em sua sétima edição, denominada UAB5, cujos estágios estão sendo preparados, e o GEFDDiM assumiu um caráter mais amplo, não apenas estudando atividades de estágio, mas das diversas práticas docentes nas quais a equipe do CLMD atua. Diante da necessidade de estudos aprofundados a respeito das práticas docentes em Ensino Superior que levem o nosso aluno a lidar com as diversidades e com as possibilidades encontradas na prática docente, o Grupo de Estudos de Formação Docente em Matemática a Distância se mostra uma alternativa de discussão e produção de conhecimento entre professores de Matemática.



Programa Laboratórios Multilinguagens


Desde 2012. O Programa de Laboratórios Multilinguagens do Centro de Educação a Distância da UFPel trabalha com oficinas didáticas, produção de material instrucional, orientação de alunos e docentes das redes públicas e privada, espaço para pesquisa em desenvolvimento infantil, do raciocínio lógico­matemático nos diferentes níveis de ensino, da relação com os processos de aprendizagem de língua estrangeira, bem como nos processos que envolvem as linguagens artísticas, visuais, teatrais, musicais, de espaço e tempo, ambientais, místicas, poéticas, corporais, matemáticas, experimentais, verbais e não­verbais. O programa Laboratórios Multilinguagens da UFPel visa promover a aprendizagem dos alunos que deste usufruem, bem como difundir e divulgar as pesquisas realizadas na Universidade para a Comunidade Escolar. Tem como objetivos específicos atuar na formação de professores das redes públicas e privada na sua formação inicial e continuada; apoiar os usuários dos Laboratórios Multilinguagens dos Polos de Apoio Presencial ligados à Universidade através de projetos de extensão; propiciar espaço e materiais para o desenvolvimento de estágios curriculares através de oficinas desenvolvidas nos Polos de Apoio Presencial; servir de espaço de implementação e desenvolvimento de pesquisas educacionais. O programa de Laboratórios Multilinguagens da UFPel se justifica pela necessidade de levar a experimentação para a sala de aula, como um recurso de ensino e aprendizagem que vise a compreensão dos conceitos e produção de significados a partir da ação, da experimentação e da reflexão sobre o fazer. Os projetos de extensão vivenciados no LAM estão atrelados ao Programa Laboratório Multilinguagens.



Oficina Multilinguagens de Formação de Professores da Educação Básica


Desde 2012. As oficinas multilinguagens de formação de professores têm por meta proporcionar a reflexão acerca dos processos educacionais para o Ensino Básico, em suas diferentes áreas, bem como propor diferentes olhares para a prática docente. Os diferentes saberes docentes propostos por Tardif(2002)incluem os saberes provenientes da formação profissional para o magistério, os quais incluem os cursos de formação e oficinas, sendo que a oficina de formação de professores se propõe a dialogar com as diferentes áreas do saber a respeito da formação de professores e das práticas de sala de aula. Os temas Motivação em sala de aula, Planejamento e literatura infantil, Jogos na Educação matemática, Conceitos básicos de história para o ensino fundamental, Formação de professores, Educação ambiental e Alfabetização perpassam as práticas escolares e permitem uma conexão entre os saberes produzidos na Academia e os saberes provenientes da experiência na profissão, em sua sala de aula . Assim, as oficinas permitem uma reflexão acerca das práticas dos professores, possibilitando uma mudança de olhar a partir de referenciais teóricos próprios de cada linguagem e de atividades práticas. As ações das Oficinas Multilinguagens atualmente incluem oficinas presenciais, semipresenciais e na modalidade a distância, com temas variados e ofertadas no espaço do LAM, nos polos de apoio presencial e em escolas parceiras.



Museus Digitais: Um Meio de Formação de Professores da Educação do Campo


2011. A presente proposta tem como meta a criação por professores de escolas do campo de museus digitais de três regiões do Rio Grande do Sul (extremo sul, fronteira oeste, litoral sul). Busca-se, com isso, qualificar digitalmente professores de escolas do campo, bem como estudantes da Licenciatura em Educação do Campo à Distância. O método adotado no presente projeto é o da investigação-ação educacional. Os resultados esperados são: criação de três museus digitais para difusão dos contextos socioculturais e etnicos das regiões acima apontadas; capacitação digital de professores que atuam em escolas do campo.



Redes Colaborativas de Educadores Infantis de Escolas do Campo e Rururbanas


2011. O trabalho está organizado dento dos princípios da investigação ação educacional emancipatória. Participarão dele: acadêmicos do curso de educação do Campo; professores das redes públicas dos polos UAB selecionados; docentes do curso de educação do campo; 5 acadêmicos de cursos presenciais da UFPel; 10 docentes de duas escolas infantis do Capão do Leão, RS, através da mediação do Sindicato dos Municipários do Capão do Leão. A ação está organizada para ser desenvolvida de acordo com o que está exposto abaixo: os acadêmicos de licenciatura em educação do campo como tutores dos professores da rede que estiverem envolvidos; os acadêmcios dos cursos presenciais irão acompanhar os docentes da rede pública do município do Capão do Leão. Irão encontros semanais a distância através da mediação do Ambiente Virtual de Aprendizagem do Moodle Institucional do Centro de Educação a Distância da UFPel; cumprimento de tarefas semanais, que serão postadas no AVA institucional, por parte de todos os envolvidos no processo; os docentes da UFPel irão elaborar os materiais e as tarefas que serão postados no ambiente virtal.